Ele e Ela

            

     Ele sempre foi cabeça dura. Ela sempre foi orgulhosa. Ele brigava com ela hoje, ela não lhe ligava nunca e eles ficavam sem se ver uma semana.

     Ele gostava de dormir de lençol e ela de edredom. No começo, ela cedia. Dizia que não se importava, que estava fazendo calor. Ele cedia também, dizia que de madrugada fazia um pouco de frio e eles acabavam num dilema de gentileza.

     Ele gostava de jazz americano, antigo. Billie Holiday, Oscar Peterson, Ray Charles. Ela também. Porém, preferia algo contemporâneo como Zap Mamma, Jazzanova. Ele lhe deu um cd que achou com muita dificuldade num site na internet. Zap Mamma não é fácil encontrar por aí! E ela lhe comprou uns vinis que achou num brechó escuro e abafado na esquina da avenida mais barulhenta com a rua mais deserta da cidade. Ambos acharam que valeu o esforço. Mas ele não possuía uma vitrola então, escutava seus discos somente quando visitava a casa de seus pais. E devido novamente à gentileza e a polidez, o gosto dela prevaleceu.

     Ele gostava de tomar um bom vinho e ver um bom filme no sábado á noite. Ela gostava de uma boa cerveja em um bar bem frequentado. Essa era fácil! No verão bar, no inverno filme. Mas com a praticidade veio a rotina causando descontentamento mútuo. Contudo, ele era cabeça dura demais para abrir mão de certas coisas e ela orgulhosa demais para admitir certos erros.

     Ele teve que viajar por duas semanas e ela ficou aqui. Ele sentiu vontade de ir e foi sem se importar que ela sentia sua falta em casa, sozinha. Quando voltou só disse que foi bom, pois ela não perguntou nada sobre sua viagem. Ela não disse que sentiu falta dele, pois ele não disse se sentiu falta dela.

     Ele dormia de lençol na sua cama, ela de edredom na dela. Ele escutava Billie Holiday no seu ipod e ela Zap Mamma no dela. Ele via um filme e tomava um vinho em sua casa, ela ia á um bar tomar sua cerveja com uma amiga. Ele viajava, ela ficava aqui. Eles se falavam de vez em quando pelo telefone ou pela internet. Ele não ia se esforçar para mudar aquela situação, ela não pediria para ele mudar.

     Ele decidiu ir a um bar certa vez, ela decidiu ver um filme outro dia. Ele se viu escutando Jazzanova e ela comprou o documentário do Oscar Peterson. Ele dormiu de edredom e ela de lençol… Seria saudade? Eles não souberam.

Ele era cabeça dura demais para confessar e ela orgulhosa demais pra admitir.

 

 

                                               Tassiana Frank

Anúncios

Sobre encontroedesencontros

Alguém que por meros devaneios de sua mente louca, sentiu vontade de dizer alguma coisa...

Uma resposta para “Ele e Ela

  1. Alfredo Suppia

    Na verdade, este conto aqui que eu vi em vídeo! Desculpe a confusão… Abs!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: